sexta-feira, 23 de maio de 2014

Voz anasalada

 Voz afônica, mais conhecido como voz anasalada.
Exercício muito interessante...
Primeiro você vai precisar de um prendedor de roupa.
E um lápis...
Você vai escolher uma música da sua preferência e vai colocar o lápis horizontal na boca, segurando com os dentes pra não cair. Mas com uma mordida leve... rs. Não é necessário quebrar o lápis é somente um apoio.
E logo em seguida, colocar o prendedor no nariz. Para que não solte ar pelas narinas .
E vamos tentar cantar várias vezes com esses acessórios.... Para que a ressonância possa se expandir. E sendo assim enviaremos sinais ao cérebro.... Que aos poucos vai fazer você perder o hábito de falar ou cantar afônico ou Nasal.... Que foram vícios durante toda uma vida que acumulamos.... Por motivo genético ou por ouvir a vida inteira pessoas da sua família falarem assim.... Acabamos construindo esse hábito
Se o seu problema é o som nasal, vc deve fazer alguns exercícios tipo falar algumas frases com o nariz tampado e observar como foi a emissão da sua voz, ou seja qual o caminho que o ar percorreu até sair da sua boca. Em seguida solte o nariz e repita as mesmas frases tentando fazer com que o ar faça o mesmo percurso feito quando com o nariz tampado... 
Alguns exercícios ajudam a termos a percepção de como podemos controlar o ar na hora do canto, pois muitas vezes jogamos muito ar fora logo na primeira palavra, aí não conseguimos acabar a frase ou desafinamos. Confira alguns abaixo:
Bexiga de ar: Inspirar enchendo todo o pulmão, sem estufar o peito, encher de uma vez só uma bexiga de ar e vedar a saída com o indicador e o polegar. Inspirar de mesma maneira e soltar o ar devagar, em sopro, controlando a saída, ao mesmo tempo em que solta o da bexiga com os dedos. Devem acabar juntos, o seu ar e o da bexiga. No começo é difícil, mas é um ótimo exercício de percepção. Depois tente controlar o ar com as frases longas das canções.
Vela: Acender uma vela, posicioná-la a um palmo da boca; inspirar como acima e soltar o ar, como em sopro, controlando a saída retraindo o abdômen devagar, sobre a chama da vela, sem apagá-la. Procurar manter a chama sempre dançando da mesma maneira, se ela diminuir muito ou apagar, você soprou muito forte, se ela ficou ereta, seu ar falhou.

Freqüência dos exercícios: três vezes cada, três vezes na semana.
Dicção: A boa dicção é muito importante para o canto, pois se você não articula bem as palavras, fica difícil de se entender o que você está dizendo, e se não abre a boca o suficiente, a voz sai anasalada. Um exercício fácil é cantar exagerando na articulação, ou ler textos exagerando, abrindo mais a boca do que necessário, pra que ganhe mais abertura.
Você pode também cantar os vocalizes articulando bem as vogais e consoantes, usando sílabas como:
- TRA, TRE, TRI, TRO, TRU
- BLA, BLE, BLI…
- LARA, LERA…
- VINE…VIVIU
- AU…AI…AÊ…ÓI
- NAU…NOIM…
enfim, invente e articule!
Um bom exercício para “amaciar” e relaxar a boca é fazer uma mastigação de boca fechada e depois aberta, fazendo muita careta, com som de “humm”.

2a. voz: A segunda voz é uma mesma frase da canção cantada com notas diferentes da primeira. A mais comum é quando você canta as mesmas notas da primeira frase uma terça acima ou abaixo, ou uma quinta. Muita gente tem essa percepção natural e faz isso sem nunca ter estudado música, mas isso não deve se constituir uma regra. A 2a. voz é qualquer frase cantada com notas diferentes da primeira, mas que soe bonito, harmônico, que combine.
Você pode treinar isso escolhendo canções de algum cantor ou cantora cuja voz se aproxime da sua na extensão vocal, ou seja, que você consiga cantar junto sem fazer muito esforço, então você ao invés de cantar na mesma altura, com as mesmas notas, vá tentando fazer diferente, cantando mais grave ou mais agudo um pouco, procure gravar e ouça com atenção prá ver se soa harmônico, se está combinando.
Trêmulo: O trêmulo, aquela tremidinha no final das frases que alguns cantores fazem, na minha concepção é um recurso natural, da personalidade de cada um, eu desconheço técnica para isso. Se você der uns soquinhos na barriga a voz treme, mas não é natural.

Nenhum comentário:

Google+ Badge

Total de visualizações de página

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Bluehost Review